Relato de um casamento – Todos pela Laís

Há mais ou menos três anos, logo após ter casado, imaginei que minha vida seria digamos que “normal”.
Lembro-me bem quando fizemos o curso de noivos ( como é padrão na Igreja Católica ) que por sinal foi maravilhoso, um casal, já mais velho com anos de experiência no matrimonio, deu uma palestra muito bem humorada. Falaram de alguns conflitos do cotidiano. Mas a parte mais emocionante, foi quando contaram sobre a morte do filho ja adulto, que se jogara da Ponte mais alta de Vitória.
Naquele momento fizeram-nos refletir sobre os momentos difíceis que um casal pode enfrentar durante o casamento. Realmente, nós não fazemos ideia do que estar por vir.
Eu imaginei casar, trabalhar, ter filhos (dois no máximo) e ser feliz assim. Sem muitas conquistas ou muita ambição.
Aposto que jamais passou pela cabeça do meu marido ter que atravessar um mar de dificuldades tão logo.
Quem falaria ou imaginaria… um casal jovem, cheios de saúde, amigos, unidos e companheiros… Só estávamos esperando o momento certo pra aumentar a família!
Mas os nossos planos não são os planos de Deus!
Na minha cabeça a conta era assim:
Laís + Pedro + casa + casamento + emprego + filhos = felizes para sempre.
Mas nos planos de Deus a conta matemática era bem diferente.
Deus nos tirou um filho ainda no ventre. Sim, foi Deus quem permitiu. E eu não entendi o porque. Mas o Senhor diz:
“Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”. (João 13; 8).
E quando veio a leucemia eu compreendi o que a mão do Senhor fez. Me fez não ter que decidir entre a minha vida e a vida do bebê.
Porque a obra de Deus era muito maior. Ele me usaria, me queria como farol, como ponte, como abrigo, como flecha. Ele me preparava para uma grande batalha que não poderia envolver nenhuma criança. Mesmo assim doeu muito. Mal tive tempo de chorar e veio a bomba: a leucemia. E para o meu marido não deve ter sido nada fácil. Viu o sonho de ser pai desmoronar e logo em seguida a esposa totalmente debilitada, careca, na UTI.
Então, aos amigos que logo casarão, e aos que estão casados há pouco, Eu digo que o casamento não é nada fácil. Ainda mais quando se passa por um problema tão grande. Assim foi conosco. Desde quando soubemos do diagnóstico da leucemia. Agradeço a Deus por não deixar meu marido desistir de mim.
Afinal ele entrou no barco, achando que ia fazer um lindo passeio e acabou sem rumo, numa tempestade, no meio do oceano, tendo que tirar água do barco dia e noite, carregando alguém doente, tentando achar logo o socorro.
Ninguém nos avisou que ia ser tão, tão difícil. Mas quando pensamos que estávamos afundando, lembrávamos que Jesus estava conosco. E o barco não afundaria com ele jamais, pois “aqueles que confiam no Senhor, são como os montes de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre.”
(Salmo 125; 1).
Então entendi que as contas matemáticas que Deus fazia era: Lais + Pedro – Filhos + Leucemia = Firme Fé e casamento sólido.
Vi meus planos e sonhos arruinados.
Mas Deus olhava tudo de outra forma.
Não teremos mais filhos biológicos. Mas Deus nos fez lembrar que família é projeto dEle e pode ser construída de outra forma.
Talvez meu marido não imaginou estar casado com uma mulher careca e cheia de restrições. E eu nunca imaginei passar por isso, mas “Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.
Também me tirou duma cova de destruição, dum charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha e firmou os meus passos.” (Salmo 40; 1-2).
Hoje eu tenho certeza que tudo Deus restituirá e agora eu terei muito mais orgulho, pois tudo foi preparado com cuidado e amor do nosso Deus para nós. E todos verão as maravilhas que o Senhor fez nas nossas vidas Pedro Azevedo Dias Neto, Eu creio! Perdão por as vezes não entender e cumprir os desejos de Deus Para nós. Estamos numa caminhada árdua. O importante é não deixar que nossas mãos se separem, “para que todos vejam e saibam e juntamente considerem que a mão do Senhor fez isso.” (Isaías 41;10).

*Relato retirado do facebook –  Todos pela Laís
Não desista do seu amor!


Deixe um comentário:

comentário(s)

2 Comentários

  1. Cecília

    Lindo! Tão lindo, me emocionei.
    Tenho uma história parecida com a diferença que tenho um filho e descobri o câncer quando ele já tinha quase 2 anos.
    Estamos nessa luta e meu marido lindamente não me abandono em nenhum momento. Posso imaginar o quanto é ruim pra ele, pois fala “queria que fosse comigo”.
    Deus foi/é maravilhoso!

    Responder

    1. Ola Cecília, Deus não dá mais do que podemos suportar. Tenho certeza que você passara por isso e sua família se fortalecerá mais ainda. Estou orando por ti. Abraços.

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *