O relacionamento acabou, e agora?

Os planos e sonhos se esvaindo junto com o término do relacionamento é uma das coisas mais difíceis de superar, uma dorzinha que fica ali te lembrando que ela existe e não suaviza nunca, chegando a nos induzir em alguns momentos, levando a tomar decisões que nos fazem oscilar diante nosso amor próprio. Quem nunca pagou aquele mico que depois que passa dá vontade de morrer né? Hehehe.

A verdade mesmo é que rejeição dói independente do tipo de relacionamento que você cultivava, quer seja três meses de namoro ou 10 anos de casada, independente da sua idade. Mas só você tem o poder de transformar essa dor em algo de valor!

Relacionamentos acabam por um motivo e a primeira coisa a fazer é respirar fundo, uma, duas, três vezes… E fugir do desespero! É necessário avaliar a causa que pode ter levado ao término e pesar o relacionamento, será que você realmente está perdendo algo ou está se livrando de uma “bomba”? É como dizem, há males que vêm para o bem e às vezes é necessário que algo morra para que algo novo nasça no lugar. Se você se apegar as coisas ruins, nunca terá a oportunidade de algo melhor.

Eu sei que nesse momento de desespero a primeira coisa que você vai querer fazer é prometer mundos e fundos e tentar manter a relação, em alguns casos até irão tentar continuar juntos. Mas é certo que quando chega nesse ponto, o melhor a se fazer é permitir que a “poeira abaixe” e as coisas se acalmem naturalmente. O desespero, insistência, milhões de mensagens e ligação só vai afastar o outro ainda mais de você, levando ao desprezo e até mesmo à repulsa. E sabe o que é pior? Depois que tudo isso passar, você ficará com raiva de você mesma por ter feito um papel tão ridículo.

Na maioria das vezes esse sofrimento todo é inconsciente causado pelo medo de ficar só. O tempo que já passaram juntos, os filhos, o medo de perder são comumente fatores que levam a “prisão” em relacionamentos doentios e destrutivos.

Por isso é tão importante que você respeite o tempo e busque melhorar, cuidar de si mesma, cultivar a sua autoestima, curar as feridas, passar um tempo com você, às vezes nós estamos tão ligados ao outro que esquecemos de nós mesmos… Quem nós somos, o que gostamos e queremos. Temos que cultivar nossa própria companhia. Lembre-se sempre: a melhor vingança é sobreviver.

E para fazer isso você precisa se desapegar das memórias do seu ex, nada de ficar stalkeando, perguntando para amigos, vendo fotos, ligando, ou tentando ser amigo. Esqueça essa pessoa, bloqueie, apague, suma! Ele terminou? Ótimo, se ele se arrepender ele voltará, e deve ser dele o primeiro passo. Nada de virar o capacho, ou a ex encosto atrás desse ser. Deixa isso ir, coisas melhores virão, não alimente dentro de você algo que futuramente vai te destruir.

Não determine a culpa para você, relacionamento é feito a dois… O que não deu certo é responsabilidade dos dois! Término de relacionamento leva a um luto, que deve ser vivido, mas não ampliado. Se liberte e se encontre. Seja inteira! Assim você seguirá em frente e passará por mais esse ciclo da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *